Pesadelos e terrores noturnos. (por Michel Cohen)

outubro 16, 2015

Se seu filho acorda chorando depois de dormir profundamente e conta o que acabou de acontecer no sonho, isso é um pesadelo. Quando ele repentinamente fica de pé no berço chorando ao máximo com os olhos escancarados, mas ainda está dormindo e não tem consciência da sua presença, isso é um terror noturno.

No primeiro caso, você pode tranquiliza-lo dizendo que a Branca de Neve não estava em perigo, mas, no segundo caso, a Rainha Malvada continua perseguindo a futura princesa, mesmo que você esteja bem do lado do berço tentando consolá-lo. Tanto os pesadelos quanto os terrores noturnos são normais entre as idades de 3 a 6 anos. Essas fantasias noturnas podem ser exacerbadas por qualquer coisa que estimule a imaginação da criança: aquele vídeo que pareceu tão bonitinho para você pode ter criado raízes na mente da criança e desencadeado um cenário assustador.

Nas primeiras vezes que seu filho tiver um pesadelo, tanto você quanto ele vão ficar apavorados. Tranquilize-o, mas coloque-o imediatamente na cama. Procure não conversar muito sobre o sonho naquele instante e mesmo na manhã seguinte: focar no sonho apenas vai validar seus temores e fazer que se repita. Se ele insistir em falar sobre o sonho, explique em poucas palavras que foi apenas um sonho e não tem nada a ver com a realidade.

Quando seu filho tiver terrores noturnos, segure-o se ele deixar, mas não o acorde. Você só criará maiores dramas. Quando parar de sonhar, ele se deitará imediatamente e entrará no seu próximo ciclo do sono, feliz como nunca.

Saiba que uma criança que apresenta esse tipo de distúrbio pode tornar-se problemática se você fizer uma tempestade em copo d’água com relação a pesadelos. Se acender a luz, trouxer leite e bolachas, fizer seu filho escutar música calma, ele terá pesadelos todas as noites. Se você sistematicamente leva-lo para a sua cama, ficará surpreso em ver quão rapidamente ele vai se acostumar à nova rotina.

insta_16_10_The New Basics_Michal Cohen_Integrare_Edit

Fonte: livro “The New Basics”, de Michael Cohen. Integrare Editora

Para mais informações sobre o tema, Consulte o livro ou entre contato conosco.

Saiba mais sobre o livro!

Anúncios

Quando meu bebê vai dormir a noite inteira?

maio 18, 2011

O sono ou a falta de sono é uma das maiores preocupações dos pais. Depois da pergunta: “Meu bebê é saudável?”, a segunda questão mais comum é: “Quando meu bebê vai dormir a noite inteira ininterruptamente?”. A resposta é… Nunca.

O sono não é um processo contínuo. Tente lembrar como você dormiu a noite passada. No fim de todos os seus ciclos noturnos, você acordou (pelo menos cinco ou seis vezes por noite), aconchegou-se, virou do outro lado e pegou no sono novamente. A mesma coisa acontece com seu bebê, só que, para ele, aconchegar-se significa sugar. Isso começa logo após o nascimento. Se for um bebê recém-nascido, todas as vezes que ele acorda do sono leve, você dá de mamar ou o embala, o que o faz dormir novamente. Depois das primeiras dez vezes, ele já espera que você o reconforte todas as vezes que ele acordar no final do ciclo do sono dele. Quando as pessoas deixam a etapa em que são reconfortadas pela mãe para dormir de novo e passam para a etapa em que são capazes de se aconchegarem sozinhas? Essa é a pergunta que vale 10 mil reais. Porém, quando isso acontecer, seu filho vai “dormir a noite inteira”.

Fonte: Trecho do livro “The New Basics – O que você precisa saber para cuidar bem de seu filho, de A a Z”, de  Michel Cohen – Integrare Editora


%d blogueiros gostam disto: