Construindo relações sadias… por Eugenio Mussak

janeiro 28, 2013

Ser capaz de construir relações humanas adequadas, que têm o que acrescentar, é uma das qualidades da pessoa estruturada, da personalidade sadia. Mas, se selecionamos nossas companhias pelo tipo de influência que elas exercem sobre nós, então, por que às vezes nos deixamos influenciar negativamente por algumas pessoas? Será que, nesse caso, estamos vivendo alguma fase autodestrutiva?

            Sim, existe essa possibilidade, mas o mais provável é que quem se deixa influenciar negativamente ainda não tenha aprendido a lidar com as relações, a começar pela relação consigo próprio. Saber o que é bom para si mesmo e ser fiel a seus valores e a seus desejos requer uma dose de maturidade que demanda tempo, estudo, leitura, exemplo, lucidez, amorosidade.

            Ser maduro significa permitir que as influências, agradáveis ou não, nos ajudem a construir conceitos, conhecimentos e percepções que serão benéficos na medida em que nos ajudam a pensar com qualidade. Ser maduro significa assumir a autonomia por seus sentimentos sem transferir para os demais a responsabilidade pela consequência de suas ações e por sua eventual infelicidade. Na maturidade ganhamos a chance de sermos influenciados de maneira positiva porque aprendemos a ler os textos escritos pela vida, o que é uma conquista e tanto, por isso mesmo tão desejada e tão difícil de ser alcançada.

 

Imagem

 

Fonte: livro “Preciso dizer o que sinto”, de Eugenio Mussak – Integrare Editora

Saiba mais sobre o livro!

 

Anúncios

Geração Y: apenas imaturos?

abril 14, 2011

Um erro bastante frequente na educação e gestão da Geração Y reside justamente na leitura de maturidade, quando, equivocadamente, consideramos todos os jovens pela mesma medida de maturidade. Certamente provocamos omissões pela falta de controle em algumas situações e controlamos aspectos desnecessários, o que traz inevitáveis consequências para o desenvolvimento desses jovens.


O tratamento uniforme dado a todos os jovens provoca situações como estas:

Podemos observar isso atualmente na quantidade de jovens que optam por morar sozinhos ou com amigos, saindo da casa dos pais e escapando da autoridade. Isso também está acontecendo nas empresas, onde a rotatividade tornou muito mais complexa a tarefa de reter jovens talentos.

Fonte: trecho do livro “Geração Y – O nascimento de uma nova versão de líderes”, de Sidnei Oliveira


%d blogueiros gostam disto: