Está em dúvida sobre qual carreira deve seguir?

setembro 11, 2017

2017-09-11_Carreira_Post Blog

Você já pensou que o modelo atual surgiu há mais de 50 anos e não reflete mais a atualidade? Muitos estão procurando soluções para a nova realidade, mas fórmulas mágicas ainda não existem. Por isso, avesso à simples manuais, Felipe traz aqui a esperança de que, se algumas das dicas ou aprendizados compartilhados forem colocados em prática, você poderá se tornar um profissional ainda mais realizado.

 

Você pode refletir sobre a sua carreira, mas tem que entender que isso depende de um posicionamento pessoal que exige protagonismo. A era da informação exige filtros, inteligência emocional e principalmente AÇÃO para concretizar projetos.

O futuro não lhe pertence, e isso é o que faz a vida se tornar incrível. Se tudo estivesse previsto, perderia a graça, a magia. Viver é aprender a lidar com incertezas e principalmente aprender a fazer escolhas.

A sua carreira pode lhe trazer realização e felicidade, que serão resultados das suas escolhas. Mas você tem que fazer essas escolhas aqui e agora. E você: vai ou fica?

Fonte: Carreira – O começo certo em um futuro incerto, de Felipe Maluf. Integrare Editora.

 

Anúncios

Conhecimento, habilidade e atitude: a transformação dos talentos em pontos fortes

março 31, 2011

O saber advindo do conhecimento é matéria-prima fundamental à competência. Sem ele, como dotarmos de consistência nossos propósitos, nossos objetivos e nossos desempenhos? Tecnicamente impossível, não? Você concebe, por exemplo, um vendedor que não conheça as características e, especialmente, os benefícios do produto ou do serviço que vende? Fica difícil, para não dizer impossível, comprar de alguém assim.

Igualmente o saber fazer é imprescindível. A habilidade a esse fim pode ser muito mais bem desenvolvida se formos dotados de talento na execução. Porém, o simples fato de possuirmos dons herdados, por si, não assegura excelência executiva. É preciso mais, muito mais, para que possamos traduzir nosso talento em habilidades indiscutíveis. Nesse sentido, a prática é a senha para o sucesso.

Praticar, em síntese, significa treinar a melhora de desempenhos, aperfeiçoar valências e buscar a excelência pessoal. E, nisso, a atitude é essencial. Fazer, errar; refazer, acertar. Círculo vicioso – ou melhor, virtuoso – que nos leva a melhorias contínuas e resultados exitosos. Visão de processo infinita, audição permanente de mercado, tato no discernimento das melhores práticas, olfato voltado ao sucesso, paladar apurado para grandes realizações. Praticar, portanto, figurativamente falando, é como adaptar os cinco sentidos na busca da competência. Praticar é fazer e acontecer.

Fonte: “Você é o Cara”, Carlos Alberto Carvalho Filho – Integrare Editora

Depois de obter mais conhecimento e informação, você pode conferir uma entrevista especial que o autor, Carlos Alberto Carvalho Filho, concedeu à rádio Jovem Pan FM: Ouça aqui


A difícil fase de transição: do projeto à materialização da obra

março 30, 2011

_ Eu creio que o problema de muitas pessoas está na fase de transição entre o projeto e a realização da obra.

_ De fato, é importante ter uma visão, sonhar, imaginar, estudar, mas pouco se faz se não damos o passo seguinte com decisão.

Meu elogio aqui é à iniciativa, ele vale para filósofos, inventores, cientistas e toda classe de gente que faz algo positivo acontecer.

_ Goethe trata muito bem desse conceito de iniciativa. Ele escreveu: “Comece aquilo que você sonha ou pode fazer; a audácia tem gênio, poder e magia”.

_ Sim, é preciso começar, dar o primeiro passo, e isso é muito difícil para alguns indivíduos.

_ Certas pessoas preferem ficar aprendendo a vida toda, sem colocar nada em prática. E esse é um vício muitíssimo antigo, que já chamava a atenção de mestres como Buda. Ele advertiu que as pessoas deviam ser responsáveis pelo esforço, que os mestres só indicavam o caminho.

Fonte: “Confiança – O diferencial do líder”, Leila Navarro e José María Gasalla – Integrare Editora


É possível ser feliz no melhor emprego do mundo?

março 29, 2011

Bom, o que você acharia de ganhar aproximadamente R$ 15 mil por mês, para ser o zelador de uma ilha paradisíaca? Sua principal responsabilidade seria fazer posts diários em um blog, incluindo fotos e vídeos mostrando como foi o seu dia.

Esse emprego existiu e foi anunciado há dois anos, em plena crise econômica mundial. A ideia surgiu para promover um lugar turístico na Austrália e teve, evidentemente, um grande efeito. Milhares de candidatos, de mais de 200 países, se inscreveram, contudo, apenas um candidato foi escolhido.

O britânico Ben Southall foi o escolhido no processo seletivo. Foi ele quem perdeu o “emprego dos sonhos” para se tornar um guia turístico. Será que ele foi feliz no melhor emprego do mundo?

Provavelmente ele teve momentos felizes, contudo o conceito de felicidade é flexível e totalmente mutante, e é isso que permite uma reflexão sobre o que é a verdadeira expectativa sobre o melhor emprego do mundo.

Ser zelador na ilha, proporcionou um grande desenvolvimento pessoal ao sr. Ben, que trabalhava como arrecadador de verbas em sua cidade natal. A experiência teve o mérito de proporcionar um novo estágio de autoconhecimento. O emprego certamente criou condições financeiras mais vantajosas e o local de trabalho realmente era absolutamente agradável. Contudo, mesmo tendo características únicas, não foi suficiente para atingir as reais expectativas do Sr. Ben.

Depois de explorar o trabalho por algum tempo, ele descobriu que tinha uma vocação natural para a aventura, por isso começou a desejar mais desafios, mais conhecimento desse seu novo talento.

Usando de muita criatividade, o sr. Ben conseguiu achar uma forma de transformar sua experiência em um empreendimento que fosse mais duradouro. Hoje ele é um respeitado guia turístico na Austrália e promove aventuras para seus clientes.

Ter a chance de descobrir seu talento certamente foi o melhor benefício que o emprego de zelador da ilha lhe proporcionou.

Se conseguirmos explorar nosso trabalho ao ponto de descobrirmos todo o  nosso potencial, estaremos então caminhando na direção de transformar nosso trabalho no melhor emprego do mundo. Afinal, como diz o ditado popular:

O importante não é fazer o que gosta, mas sim gostar do que faz.

Fonte: http://sidneioliveira.com.br/artigos_interna.php?id=97 

Sidnei Oliveira, autor do livro “Geração Y – O nascimento de uma nova versão de líderes” – Integrare Editora

Caso queira saber mais :

 

Clique aqui para assistir o vídeo direto do Youtube


Líderes, vocês sabem quais valores são essenciais?

março 28, 2011

              Não acredito muito em listas de qualidades que precisamos desenvolver para nos tornarmos seres humanos melhores. Mesmo assim, no topo de qualquer lista de valores essenciais de um líder está o respeito.

              Descobri um site (http://tagcrowd.com/) que transforma blocos de textos em “nuvens” que relacionam a frequência das palavras ao tamanho da fonte. Quanto maior a fonte, mais vezes a palavra ocorre no texto.

              Por curiosidade, selecionei pelo menos cem textos de sites sobre liderança ou qualidades de lideres que eu tinha gravado no meu computador, passei para o programa que cria uma lista de freqüência de palavras e ele selecionou apenas as virtudes ou valores. Finalmente, submeti a nova lista ao site mencionado e ele gerou a seguinte nuvem de cinquenta valores:

              Vemos que “respeito” é a palavra em corpo maior pois é o valor que ocorreu mais vezes nos textos. “Confiança” está em segundo lugar e “resultados”, em terceiro. Sei que esse exercício tem pouco valor científico, mas pelo menos para mim confirmou algo em que sempre acreditei: o respeito é o valor mais imprescindível de um líder. É impossível criar um ambiente de confiança sem respeito. Igualmente, sem confiança e respeito. Igualmente, sem confiança e respeito como seria possível conseguir resultados esperados de um líder? Sem produzir resultados práticos, a conversa sobre ser um bom líder é meramente acadêmica.

Fonte: “O Espírito do Líder 2 – Lidando com a incerteza permanente”, de Ken O’Donnell – Integrare Editora


Levante a cabeça! Como?

março 25, 2011

A fuinha não é animal adorável? Ela se senta com a cabeça levantada, em busca de uma oportunidade para caçar, mantendo-se atenta aos predadores. A fuinha sobrevive porque parte para a ação.

Muitas pessoas andam com a cabeça baixa e mais tarde se queixam por perder uma oportunidade. Ao adotar a abordagem “cabeça erguida”, característica da fuinha, você conseguirá identificar uma variedade de oportunidades de sucesso.

O melhor disso tudo é: ao buscar oportunidades, com a mente aberta, uma oportunidade encontrada leva à outra. Assim, tudo fica mais fácil.

Talvez tenham lhe dito que as pessoas bem-sucedidas são obstinadas. Discordo. A maioria das pessoas bem-sucedidas que conheço está aberta a diferentes pontos de vista e opiniões. Conscientemente ou não, elas usam uma técnica chamada “reconfiguração”. Isso quer dizer que são capazes de olhar para as coisas sob diferentes perspectivas.

Fonte: “MUDE! Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações”, de Michael Heppell – Integrare Editora


Mude! Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações

março 24, 2011

O hábito e a segurança são, segundo especialistas, as razões principais que mantém milhões de pessoas apegadas às mesmas opções e comportamentos por décadas. Pode ser o mesmo cardápio, os caminhos semelhantes, o mesmo estilo de música ou ainda, as rotinas idênticas em um casamento, entre outras questões. “Mudar, tentar algo novo é um belo exercício para aumentar a autoconfiança e abandonar a chamada zona de conforto”. É o que afirma o palestrante internacional Michael Heppell, em seu livro, best-seller na Inglaterra, Mude! Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações que chega ao Brasil, em março, pela Integrare Editora.

Direto do canal de vídeos da Integrare Editora, o autor Michael Heppell relata detalhes sobre o livro “MUDE!”, como também sobre esse estilo de viver:

Com dez capítulos recheados de histórias inspiradoras, Mude! reúne métodos e técnicas capazes de ajudar o leitor a encarar as situações de forma diferente e a agir de maneira a conquistar criatividade e autoconfiança, entre outros benefícios. “Mude! é um livro que estimula a tentar descobrir a melhor maneira de interpretar cada situação e como se comportar diante dela. Oferece meios simples para transformar o modo de pensar e conseguir extrair o melhor de cada situação” – comenta Heppell.

“Passei os últimos quinze anos analisando o que podemos fazer para tirar o melhor de toda e qualquer situação. Consegui condensar a essência de todo esse aprendizado, destilando-a neste livro aparentemente simples mais poderoso: “MUDE!”.
Michael Heppell.


%d blogueiros gostam disto: