Idéias que, pela correria do dia a dia, se perdem! Por Douglas Miller

outubro 4, 2013

Jamais há tempo suficiente. Os prazos finais se aproximam, o correio eletrônico geme sob o peso dos e-mails não lidos, as listas do que fazer cobrem páginas e páginas e, em algum lugar em meio a tudo isso, vem nosso “tempo livre” para os amigos, a família e os hobbies.

Colocamos tamanha pressão sobre nós mesmos por estarmos constantemente fazendo coisas, que deixamos escapar todas as possibilidades que poderíamos ter imaginado se tivéssemos nos dado tempo para pensar adequadamente.

Este Fator da sorte não diz respeito a minúcias de como gerar ideias, resolver problemas ou detectar oportunidades. Diz respeito a como criar as condições que lhe permitem fazer as coisas que são vitais para suas chances de ser feliz. Para isso, você precisará abrir a mente e pensar em meios que talvez ainda não tenha considerado.

Imagem

Fonte: livro “A sorte como Hábito – O que pensam, sabem e fazem as pessoas que têm sorte no dia a dia” de Douglas Miller – Integrare Editora

 

Saiba mais sobre o livro!

 

Anúncios

Deixemos de lado as desculpas esfarrapadas!

julho 25, 2012

Ocorre algo verdadeiramente libertador quando se para de inventar desculpas. A necessidade de justificar as ações (ou a falta delas) é significativamente reduzida. As pessoas passam a ver um outro lado seu, e você notará que elas reagem de modo diferente e mais positivo.

O melhor vem a seguir.

 

Pare um instante e pense no que direi a seguir. Certa vez, tive uma chefe divertida (digamos que incomum, mas não tão bem-humorada), para quem e em nome de quem eu vivia inventando desculpas. Como eu não queria deixá-la zangada, não podia dizer a verdade. Eu vivia me metendo em encrencas por causa disso. Então, um dia, num momento em que eu hesitava para falar, ela me olhou diretamente e disse: “A verdade é libertadora”.

Essas palavras ficaram ecoando na minha cabeça por alguns momentos. Então, respirei fundo e lhe disse a verdade. Ninguém jamais havia lhe dito nada sobre os problemas que ela criava, e de que modo eles afetavam as pessoas. O clima ficou um pouco pesado, mas assim que as nuvens se dissiparam, ela me agradeceu.

 

Deixemos de lado as desculpas esfarrapadas!

 

 

Fonte: livro “Mude! – Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações”, de Michael Heppell – Integrare Editora

Para mais informações sobre o tema, consulte o livro ou entre contato conosco.

Saiba mais sobre o livro!

 


Título: Cuidado! Você acaba se tornando especialista nas coisas que te preocupam… Vale a pena?

abril 27, 2011

Infelizmente, isso não quer dizer que você se aperfeiçoa nisso; significa apenas que você se torna um especialista em preocupação. As pessoas que mantêm o hábito de se preocupar têm uma capacidade excepcional de imaginar o inimaginável.

 As pessoas se preocupam por diversas razões. Mas você já percebeu que é sempre por uma razão negativa? Elas não se preocupam com a possibilidade de assinar um contrato, ou de encontrar seu verdadeiro amor. Preocupam-se, sim, com a possibilidade de perder o contrato ou de envelhecer e acabarem solitárias.

 A preocupação nada mais é do que um produto de seu imaginação. Ótima notícia, pois quanto maior sua habilidade de usar a imaginação para preocupar-se, mais facilmente ela poderá ser aproveitada para eliminar as preocupações de sua vida.

Fonte: trecho do livro “Mude! Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações”, de Michael Heppell 


%d blogueiros gostam disto: