CUIDADO! Você faz o uso contínuo de Desculpas?

junho 10, 2011

Evitar dar desculpas.

Esqueci!

Foi o outro.

Não sabia que era importante.

Não tive tempo.

Você não me falou isso.

Essas frases e tantas outras são os temperos  com os quais tentamos esconder nossa ineficiência, desorganização ou falta de empenho  Infelizmente, embora façam parte do dia a dia, elas  servem para nos privar da força que poderíamos ter.

Em essência, a desculpa representa o adiamento do esforço, enquanto as fraquezas internas  têm chance de se alastrar.

Assim como criticar alguém é apontar o dedo  para a sua própria intolerância ou incompetência,  dar desculpas é mentir a si mesmo. A própria palavra desculpa sugere o esforço que exige remover um sentimento de culpa qualquer e, na verdade,  pode acabar aumentando.

O uso contínuo de desculpas leva o indivíduo a  deixar de acreditar na sua capacidade de mudar.

 

Fonte: trecho do livro “Reflexões para uma vida Plena”, de Ken O’Donnell – Integrare Editora

Anúncios

A necessidade da CONSISTÊNCIA

abril 13, 2011

Ser consciente é atuar de forma que o outro se sinta bem, deixando que se expresse livremente. Ser consciente é formular perguntas que demonstrem genuíno interesse, aceitando o limite das respostas. É alegrar‑se com os êxitos do outro. É oferecer apoio para que corrija suas falhas. Mas aí há um perigo. Não podemos confundir essa postura generosa com a inocente complacência, com a transigência em questões essenciais. Nessas situações, podemos negar nossa própria consciência. E isso não vai ajudar o outro. Pelo contrário, essa postura vai estimulá‑lo a se manter no mesmo lugar.

Fonte: Trecho retirado do livro “Confiança – O diferencial do líder” de Leila Navarro e José María Gasalla


%d blogueiros gostam disto: