Ideias geniais (por David Jones)

março 11, 2015

O novo mundo para a marca social está repleto de possibilidades interessantes, assim como desafios. O marketing sofreu grandes mudanças, influenciado por muitos fatores – desde o poder cada vez maior do consumidor até o desaparecimento dos limites geográficos, a perda de controle e a necessidade de se expor muito mais.

Inúmeros fatores representam grandes mudanças para a marca social de hoje. No entanto, uma coisa que não mudou é o poder e a necessidade de ideias geniais. Uma das principais funções do marketing sempre foi e continuará sendo a geração de ideias poderosas, que cativam os consumidores. Abrangendo desde os bebês de patins da Evian até a campanha “Refresh” da Pepsi, da Domino’s Pizza ao Gatorade, da promoção de tweet da Uniqlo à marcação dos móveis da Ikea – a criatividade social impulsiona a marca social. E os profissionais de marketing que entenderem e alavancarem esse poder terão êxito, independentemente dos novos canais e desafios que possam surgir.

INSTA_11_03_2015_Empresas que cuidam_David Jones_Integrare_Edit

Fonte: livro “Empresas que cuidam prosperam: por que negócios que praticam o bem são os melhores negócios”, de David Jones – Integrare Editora

Saiba mais sobre o livro!


Contruindo sua Marca Pessoal

abril 12, 2011

Alguns pontos do bate-papo:

• A palavra chave para pensar em Personal Branding é reputação e reputação vem de confiança. Nós vivemos hoje como pessoas, como consumidores, como verdadeiras máquinas de descarte, porque a sociedade oferece coisas demais e nós temos tempo de menos para fazer escolhas. Assim, o nosso balizador acaba sendo a confiança. No mínimo sinal de desconfiança, você descarta: tanto marcas corporativas quanto marcas pessoais. Escolhemos médicos assim, advogado… e confiança é esse somatório de coerência e consistência dos sinais que nós emitimos o tempo todo.

• Eu sempre tento provocar a reflexão. A reflexão de “o quanto você está trabalhando mal a sua marca” é que pode gerar um resíduo mais duradouro para que te leve à transformação.

• Se você não está feliz com a sua marca: o que você pode fazer, até onde pode aguentar, quais são as estratégias para mudar? Boa parte das pessoas está infeliz e fica postergando, sofrendo… e isso leva ao mal atendimento, trabalho infeliz e incompetente, mas isso acontece porque a pessoa não está feliz.

• Você tem que se encontrar como marca e fazer a grande transformação da sua vida.

Fonte: Entrevista com Arthur Bender sobre o livro “Personal Branding – Construindo sua marca Pessoal” na TV Com, com a apresentadora Tânia Carvalho.

 


%d blogueiros gostam disto: