Cuidado! Como você recebe as críticas?

abril 1, 2011

É comum reagirmos às críticas do dia a dia com uma resposta na ponta da língua. Na maioria das vezes, é uma desculpa, uma justificativa, uma resposta ríspida, uma agressão. Com isso, limitamos a possibilidade de ouvir a verdade ou de conhecer outras interpretações dos fatos. E o que acontece é que, nessas horas que deveriam ser preciosas para o nosso aprendizado, invariavelmente, não aprendemos nada e fortalecemos uma visão muito própria, egoísta, que pode vir a se tornar uma grande distorção da realidade.

 


Fonte: Personal Branding – Construindo sua marca Pessoal, de Arthur Bender – Integrare Editora

Anúncios

Conhecimento, habilidade e atitude: a transformação dos talentos em pontos fortes

março 31, 2011

O saber advindo do conhecimento é matéria-prima fundamental à competência. Sem ele, como dotarmos de consistência nossos propósitos, nossos objetivos e nossos desempenhos? Tecnicamente impossível, não? Você concebe, por exemplo, um vendedor que não conheça as características e, especialmente, os benefícios do produto ou do serviço que vende? Fica difícil, para não dizer impossível, comprar de alguém assim.

Igualmente o saber fazer é imprescindível. A habilidade a esse fim pode ser muito mais bem desenvolvida se formos dotados de talento na execução. Porém, o simples fato de possuirmos dons herdados, por si, não assegura excelência executiva. É preciso mais, muito mais, para que possamos traduzir nosso talento em habilidades indiscutíveis. Nesse sentido, a prática é a senha para o sucesso.

Praticar, em síntese, significa treinar a melhora de desempenhos, aperfeiçoar valências e buscar a excelência pessoal. E, nisso, a atitude é essencial. Fazer, errar; refazer, acertar. Círculo vicioso – ou melhor, virtuoso – que nos leva a melhorias contínuas e resultados exitosos. Visão de processo infinita, audição permanente de mercado, tato no discernimento das melhores práticas, olfato voltado ao sucesso, paladar apurado para grandes realizações. Praticar, portanto, figurativamente falando, é como adaptar os cinco sentidos na busca da competência. Praticar é fazer e acontecer.

Fonte: “Você é o Cara”, Carlos Alberto Carvalho Filho – Integrare Editora

Depois de obter mais conhecimento e informação, você pode conferir uma entrevista especial que o autor, Carlos Alberto Carvalho Filho, concedeu à rádio Jovem Pan FM: Ouça aqui


A difícil fase de transição: do projeto à materialização da obra

março 30, 2011

_ Eu creio que o problema de muitas pessoas está na fase de transição entre o projeto e a realização da obra.

_ De fato, é importante ter uma visão, sonhar, imaginar, estudar, mas pouco se faz se não damos o passo seguinte com decisão.

Meu elogio aqui é à iniciativa, ele vale para filósofos, inventores, cientistas e toda classe de gente que faz algo positivo acontecer.

_ Goethe trata muito bem desse conceito de iniciativa. Ele escreveu: “Comece aquilo que você sonha ou pode fazer; a audácia tem gênio, poder e magia”.

_ Sim, é preciso começar, dar o primeiro passo, e isso é muito difícil para alguns indivíduos.

_ Certas pessoas preferem ficar aprendendo a vida toda, sem colocar nada em prática. E esse é um vício muitíssimo antigo, que já chamava a atenção de mestres como Buda. Ele advertiu que as pessoas deviam ser responsáveis pelo esforço, que os mestres só indicavam o caminho.

Fonte: “Confiança – O diferencial do líder”, Leila Navarro e José María Gasalla – Integrare Editora


Líderes, vocês sabem quais valores são essenciais?

março 28, 2011

              Não acredito muito em listas de qualidades que precisamos desenvolver para nos tornarmos seres humanos melhores. Mesmo assim, no topo de qualquer lista de valores essenciais de um líder está o respeito.

              Descobri um site (http://tagcrowd.com/) que transforma blocos de textos em “nuvens” que relacionam a frequência das palavras ao tamanho da fonte. Quanto maior a fonte, mais vezes a palavra ocorre no texto.

              Por curiosidade, selecionei pelo menos cem textos de sites sobre liderança ou qualidades de lideres que eu tinha gravado no meu computador, passei para o programa que cria uma lista de freqüência de palavras e ele selecionou apenas as virtudes ou valores. Finalmente, submeti a nova lista ao site mencionado e ele gerou a seguinte nuvem de cinquenta valores:

              Vemos que “respeito” é a palavra em corpo maior pois é o valor que ocorreu mais vezes nos textos. “Confiança” está em segundo lugar e “resultados”, em terceiro. Sei que esse exercício tem pouco valor científico, mas pelo menos para mim confirmou algo em que sempre acreditei: o respeito é o valor mais imprescindível de um líder. É impossível criar um ambiente de confiança sem respeito. Igualmente, sem confiança e respeito. Igualmente, sem confiança e respeito como seria possível conseguir resultados esperados de um líder? Sem produzir resultados práticos, a conversa sobre ser um bom líder é meramente acadêmica.

Fonte: “O Espírito do Líder 2 – Lidando com a incerteza permanente”, de Ken O’Donnell – Integrare Editora


Levante a cabeça! Como?

março 25, 2011

A fuinha não é animal adorável? Ela se senta com a cabeça levantada, em busca de uma oportunidade para caçar, mantendo-se atenta aos predadores. A fuinha sobrevive porque parte para a ação.

Muitas pessoas andam com a cabeça baixa e mais tarde se queixam por perder uma oportunidade. Ao adotar a abordagem “cabeça erguida”, característica da fuinha, você conseguirá identificar uma variedade de oportunidades de sucesso.

O melhor disso tudo é: ao buscar oportunidades, com a mente aberta, uma oportunidade encontrada leva à outra. Assim, tudo fica mais fácil.

Talvez tenham lhe dito que as pessoas bem-sucedidas são obstinadas. Discordo. A maioria das pessoas bem-sucedidas que conheço está aberta a diferentes pontos de vista e opiniões. Conscientemente ou não, elas usam uma técnica chamada “reconfiguração”. Isso quer dizer que são capazes de olhar para as coisas sob diferentes perspectivas.

Fonte: “MUDE! Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações”, de Michael Heppell – Integrare Editora


Mude! Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações

março 24, 2011

O hábito e a segurança são, segundo especialistas, as razões principais que mantém milhões de pessoas apegadas às mesmas opções e comportamentos por décadas. Pode ser o mesmo cardápio, os caminhos semelhantes, o mesmo estilo de música ou ainda, as rotinas idênticas em um casamento, entre outras questões. “Mudar, tentar algo novo é um belo exercício para aumentar a autoconfiança e abandonar a chamada zona de conforto”. É o que afirma o palestrante internacional Michael Heppell, em seu livro, best-seller na Inglaterra, Mude! Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações que chega ao Brasil, em março, pela Integrare Editora.

Direto do canal de vídeos da Integrare Editora, o autor Michael Heppell relata detalhes sobre o livro “MUDE!”, como também sobre esse estilo de viver:

Com dez capítulos recheados de histórias inspiradoras, Mude! reúne métodos e técnicas capazes de ajudar o leitor a encarar as situações de forma diferente e a agir de maneira a conquistar criatividade e autoconfiança, entre outros benefícios. “Mude! é um livro que estimula a tentar descobrir a melhor maneira de interpretar cada situação e como se comportar diante dela. Oferece meios simples para transformar o modo de pensar e conseguir extrair o melhor de cada situação” – comenta Heppell.

“Passei os últimos quinze anos analisando o que podemos fazer para tirar o melhor de toda e qualquer situação. Consegui condensar a essência de todo esse aprendizado, destilando-a neste livro aparentemente simples mais poderoso: “MUDE!”.
Michael Heppell.


Você é criativo?

março 23, 2011

             Um dos aspectos mais estimulantes da criatividade é que ela pode ser aprendida. Acrescente a isso o fato de que as pessoas criativas recebem maiores salários, criam mais e são geralmente mais bem-sucedidas em todas as áreas da vida.

             Até que ponto você é criativo? Eis um pequeno teste.

Assinale as afirmações que se aplicam ao seu caso:

           Se você assinalou todos os números ímpares, então é uma pessoa muito criativa, e é bem provável que conviver ou trabalhar com você seja uma experiência um pouco turbulenta.

           Se você assinalou apenas os números pares, então criatividade é para você uma palavra estranha, e aposto que sua cor predileta é o cinza!

           Uma das maneiras mais fáceis de começar a ser mais criativo é mudar uma determinada rotina. Quando entramos na zona de conforto, deixamos de prestar atenção a novos pensamentos, à criatividade e à oportunidade de inovar.

Fonte: “MUDE! Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações”, de Michael Heppell – Integrare Editora


%d blogueiros gostam disto: