Para que a sua carreira e a empresa em que trabalha tenham um futuro mais saudável! Por César Souza

agosto 14, 2013

A nova forma de pensar deve ser buscada visando não apenas oferecer novas respostas para velhos problemas que continuam a nos atormentar por serem recorrentes, mas também encontrar respostas para os novos desafios que começam a nos angustiar por nos pegarem de surpresa. Além disso, já é necessário buscar soluções inovadoras para situações que nem conhecemos ainda – para que a sua carreira e a empresa em que trabalha tenham um futuro mais saudável.

Insistir no velho modelo é ignorar que o eixo do mundo corporativo está mudando. É aplicar soluções obsoletas aos desafios atuais. Infelizmente, a maioria das empresas e escolas de negócios comete esse equívoco: continua formando líderes e gestores para o passado, para uma realidade que não existe mais.

Não podemos mais dirigir empresas, governos e instituições amarrados ao passado. Temos de inventar o futuro. O futuro é o passado pelo qual queremos ser lembrados, o legado que pretendemos deixar. Temos de cultivar o que sera a nossa herança para as próximas gerações.

Imagem

Fonte: livro “A NeoEmpresa – O futuro da sua carreira e dos negócios no mundo em reconfiguração”, de César Souza – Integrare Editora

 

Saiba mais sobre o livro!

 

Anúncios

Você é um pai muito permissivo? Por Içami Tiba

agosto 12, 2013

A permissividade inocente de hoje pode levar à má educação no futuro, pois todo o financiamento pode ter servido à ignorância. Geralmente, os pais somente percebem que foram permissivos demais quando o filho já está trazendo problemas para eles, para os seus professores e, com certeza, para ele próprio.

Não cumprir com suas pequenas obrigações escolares, faltar às aulas, ser reprovado, experimentar drogas: se isso continuar, pode evoluir para abandono escolar, analfabetismo, analfabetismo funcional, incompetência profissional, subemprego, baixa qualidade de vida e exclusão social.

O excesso de proteção e a permissividade tornam ainda mais necessária a meritocracia.

Pais jurássicos eram os que tinham paciência curta, voz grossa e mão pesada. Procurando não traumatizar seus filhos, os pais mais modernos fizeram o contrário e criaram filhos bastante folgados. Porém, embaixo de um folgado tem sempre um sufocado. O reconhecimento do mérito dá uma noção de realidade aos filhos: Não merece, não tem. Não trabalha, não recebe salário. Não estuda, não tem regalias.

É mais que necessário que os pais acrescentem a meritocracia como um valor do cotidiano familiar!

Imagem

Fonte: livro “Pais e Educadores de Alta Performance”, de Içami Tiba – Integrare Editora

Saiba mais sobre o livro!

 

Imagem


Ser feliz pelo simples prazer da felicidade! Por Michael Heppell

agosto 9, 2013

A maioria das pessoas se coloca à espera de uma boa razão para ser feliz; só então elas optam por ficar contentes.

            Na verdade, é possível criar um estado de felicidade a qualquer momento que desejar.

 

Você pode escolher ficar mal-humorado ou ser feliz!

 

Imagem

 

Fonte: livro “MUDE! Como ajustar seu ponto de vista e tirar o melhor de todas as situações”, de Michael Heppell – Integrare Editora

 

Saiba mais sobre o livro!

 

 


Odiar ou ter como aliado: a decisão é sua! Por Arthur Bender

agosto 7, 2013

Já vi muita gente que ganhou e perdeu muito dinheiro e que administrava a vida financeira de forma irresponsável. Gente que já afundou por diversas vezes e que odeia bancos. E já vi gente muito mais humilde que precisou financiar quase tudo na vida e que vê o banco como seu melhor aliado no progresso e no patrimônio que construiu. Por isso o crédito pode ser o que você quiser: fonte de infortúnio ou de alegrias. Depended a forma como você o utiliza.

Imagem

Fonte: livro “Paixão e Significado da Marca – Ponto de virada e transformação de marcas corporativas, marcas pessoais e de organizações”, de Arthur Bender – Integrare Editora

 

Saiba mais sobre o livro!

 

2013_08_promocao_dia_dos_pais


Quando é o futuro? Por Içami Tiba

agosto 5, 2013

Quando é o futuro? É o amanhã para quem vive hoje. Mas é o hoje para quem vive  olhando para trás, para o desatualizado, para o obsoleto, antiquado. Educação é o preparo do homem para o próximo passo, para o amanhã, para a sua futura carreira pessoal, profissional e social. Portanto, o educador do futuro é o de HOJE.

Quem é esse educador? É toda pessoa que se dispõe a ajudar a formação e o desenvolvimento físico, intelectual e ético de um ser humano. Essa ajuda pode ser direta, através de uma ação dirigida para um educando – como faz o professor em sala de aula ou os pais em casa com os seus filhos. Pode ser indireta, quando o educador divulga as suas ideias, seja qual for o veículo de comunicação utilizado.

Todo professor é um educador, mas nem todo educador é professor. Não conheço um curso específico para educador, enquan- to que, para professor, existem inúmeros. As funções do educador transcendem e ultrapassam as do professor.

Numa conversa com o educador e senador Cristovam Buarque, ele me perguntou a que dedico a minha vida. Falei que deixei a minha carreira universitária de 22 anos para me dedicar à Educação e convenci a mim mesmo sobre essa mudança com tal frase: “Em vez de uma lâmpada a mais numa biblioteca de doutores, eu preferia levar uma vela acesa na escuridão da educação na família”. Ele imediatamente me identificou como “educacionista”.

Gostei de ser “educacionista” e, naquela hora, Cristovam também passou a ser, para mim, um grande educacionista.

O Movimento Educacionista é respeitável: reúne homens e mulheres, de todas as idades e opções partidárias, formando uma ação da cidadania brasileira em luta para que o Brasil se transformecem uma sociedade desenvolvida, justa, que respeita os direitos humanos e concede oportunidades iguais para todos.

Imagem

Fonte: livro “Pais e Educadores de Alta Performance”, de Içami Tiba – Integrare Editora

Saiba mais sobre o livro!

Imagem


Você sabe fazer MAPAS MENTAIS? Aprenda! Por Tony Buzan

agosto 2, 2013

 

BLOG: Já está nos rascunhos do BLOG!

Os Mapas Mentais têm uma estrutura que encoraja a mente a ser o mais livre possível. A intenção é memorizar tudo o que sua mente pensa a respeito da ideia central. Como sua mente vai gerar ideias mais rápido do que você pode escrever, não deveria haver praticamente nenhuma pausa. Na verdade, se você parar, provavelmente vai notar que a caneta vagará pela página. No momento em que notar que isso está acontecendo, olhe novamente para baixo e continue. Não se preocupe com ordem e organização, pois, na maioria dos casos, isso acontece naturalmente. Se não acontecer, uma pincelada de ordenação pode ser feita no fim do exercício.

• Comece com uma imagem colorida no centro. Na maioria das vezes, uma imagem vale mais que mil palavras e encoraja o pensamento criativo enquanto aumenta signifi cativamente a memória. Coloque o papel na horizontal, para que esteja na orientação de paisagem.

• Inclua imagens ao longo de seu Mapa Mental. Isso serve também para estimular todos os processos córticos, atrair seus olhos e melhorar a memória.

• As palavras devem ser desenhadas em vez de simplesmente escritas. Isso é para propósitos de revisão. Uma palavra desenhada tem uma imagem mais fotográfica, clara e legível, e um feedback mais compreensível. O pequeno tempo extra que você leva para desenhá-las é amplamente compensado pelo tempo que você economiza quando está revisando.

• As palavras desenhadas devem estar em galhos, e cada galho conectado a outros galhos mais finos. Isso garante que o mapa mental tenha uma estrutura básica.

• As palavras devem estar em “unidades”: uma por “galho”. Isso deixa cada palavra com mais ganchos livres e permite que você anote com mais liberdade e flexibilidade.

• Use cores ao longo de seu Mapa Mental, pois elas aumentam a memorização, são prazerosas aos olhos e estimulam os processos córticos.

Imagem

Fonte: livro “Use sua Mente – Como desenvolver o poder do seu cérebro”, de Tony  – Integrare Editora

 

Saiba mais sobre o livro!


%d blogueiros gostam disto: