Quatro indicadores de um líder sábio, por Ken O’Donnell

Considerando que o líder já tenha as aptidões e a competência necessárias para seu trabalho, por experiência própria eu diria que há quatro indicadores principais que mostrarão se ele é sábio e também consciente:

 

» Capacidade de adaptação.

» Busca por um propósito maior.

» Habilidade de cultivar pessoas e situações.

» Humildade.

 

• Capacidade de adaptação:

Um dos grandes sinais de verdadeira sabedoria prática é a habilidade de fazer ajustes imediatos, de acordo com as circunstâncias. É fácil ser sábio depois que as coisas acontecem.

            “Eu deveria ter feito isso, eu deveria ter falado de tal jeito.” “Eu teria me saído melhor se tivesse feito aquilo.” “Da próxima vez, me sairei bem.”

            É muito mais difícil estar preparado de antemão e ter um estado de espírito leve e calmo que possa fluir com os acontecimentos. Isso não quer dizer que não devemos planejar atingir os melhores resultados possíveis. Liderança sábia significa que nós realmente tentamos o melhor e estamos preparados para qualquer eventualidade.

 

• Busca por um propósito maior

Todas as pessoas sábias são movidas por um propósito maior, algo que vai além da necessidade individual do ego de afirmar-se em um mundo de outros egos e das reações superficiais a situações compreendidas superficialmente. Com uma conexão mais profunda com nosso eu interior, nós nos enraizamos mais firmemente em nossos princípios inatos. A expressão desses princípios é nosso propósito maior – nossa razão mais profunda de estarmos aqui e fazermos o que fazemos. A expressão desse propósito em nossas vidas é nossa visão do que é possível. Sem ela, provavelmente não descobriremos os meios para nos tornar o melhor que pudermos ser. Não teremos controle das dimensões físicas, emocionais, mentais e espirituais de nossa existência que são necessárias para trazê-lo para fora. Ambas as conexões – interna e externa – são necessárias para ter uma vida plena.

 

• Habilidade de cultivar pessoas e situações

Líderes, como estimuladores, procuram conscientemente fazer aflorar o que há de melhor naqueles que eles lideram, enquanto encorajam sua manifestação e seu crescimento pessoal com o objetivo de construir um verdadeiro senso de comunidade. Tudo isso é feito sem nunca perder de vista os resultados exigidos nos negócios. Estimular a liderança é, dessa maneira, a total antítese da mentalidade “comando e controle”. Isso requer daqueles que estão no comando refletir mais sobre como respeitar, confiar e inspirar pessoas ao se dirigir a elas.

 

• Humildade

Apesar da ausência de ênfase na humildade durante a preparação formal de futuros líderes, parece haver um consenso de que ela é um elemento essencial para ganhar corações e mentes daqueles que se espera venham a segui-los.

            Líderes são instados a compreender a condição humana, incluindo a própria. Devem se conhecer profundamente e usar esse autoconhecimento para compreender os outros e ser compassivos no modo de tratá-los. A questão óbvia é como construir essas características em pessoas que anseiam ser líderes.

 

Imagem

 

Fonte: livro “O Espírito do líder 1 – Lições para tempos turbulentos”, de Ken O’Donnell – Integrare Editora

Saiba mais sobre o livro!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: