Ioga e sexo: um corpo mais disponível

Sexo faz parte até da Bíblia, mas não é assunto que se veja muito nos livros de ioga. Na verdade, a maioria quando vai até esse ponto, onde nem todos chegam, é para mencionar o controle do desejo, quase uma abstração do assunto. Mas, vamos falar francamente, é coisa rara um abnegado que espere alcançar a iluminação através da castidade – pelo menos em nosso mundo.

Quem procura a prática normalmente vai em busca de melhora física e eventualmente mental. Acaba encontrando outros aspectos e de quebra uma grata surpresa, que pode incluir melhora do desempenho sexual, já que além da onipresente respiração, os músculos internos diretamente envolvidos no caso também são trabalhados, como o períneo. Não que o objetivo primordial seja esse, é apenas uma espécie de bônus e dos mais agradáveis. E os asanas são capazes de soltar a imaginação para performances nunca imaginadas. Qualquer dúvida é só lembrar as imagens do Kama Sutra e suas exóticas posições sexuais – exóticas para nós, bem entendido.

Sexualidade é uma energia da qual dispomos para conhecer e amar, abertura para um diálogo mais amplo e profundo. Estresse e problemas traduzem-se em irritação e, defi nitivamente, esse não é o jeito ideal para encarar sexo. Ioga relaxa tanto a mente quanto o corpo, permite desfrutar melhor das sensações. Isso pode transformar principalmente os apressadinhos, alvos de grandes queixas, em tipos mais controlados e com maior capacidade de usufruir da relação. É aquela velha história de curtir o caminho em vez de procurar chegar ao destino rapidamente.

Fonte: trecho do livro “Ioga alem da prática – Teoria, exercícios e bate-papo com profissionais que utilizam a Ioga como fonte de juventude, sexo e emagreciento”, de Ruth Barros e Mario Amercio – Integrare Editora 

Anúncios

One Response to Ioga e sexo: um corpo mais disponível

  1. ArianeMarques disse:

    Interessante este artigo e parabéns aos autores pela escolha do assunto. Trabalho com Yôga há bastante tempo e sou Diretora de uma entidade reconhecida em todo o mundo. Fico realmente decepcionda ao saber que mesmo tendo sido consultados profissionais da matéria para a realização da obra, ainda assim, o nome desta filosofia de vida, tão mal interpretada nos dias atuais, acaba sempre sendo ignorada. Gostaria de sugerir uma revisão de sua edição. A palavra correta é Yôga, por favor senhores editores consultem a bibliografia séria sobre o assunto como os seguintes livros: Léxico de Filosofia Hindu, Afhorismos of Yôga e Tratado de Yôga. Todos estas obras são reconhecidas mundialmente e seus autores são comendadores e grandes filósofos. Como podem ainda escrever o nome errado. Seria no mínimo correto buscar reeditar tal obra. Espero poder ter ajudado. Abraço,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: