Equilíbrio entre a Razão e o Sentimento. Chegou a hora?

No início do século XVIII, a conexão natural entre o pensar e o sentir, própria da condição humana, foi substituída pelo imperativo da razão. Esse não era exatamente o propósito dos iluministas: o que se desejava era valorizar a razão como contraponto ao misticismo, e não ao sentimento.

Na atualidade vivemos um verdadeiro paradadoxo, em que os componentes essenciais do ser humano foram colocados um contra o outro, como se fossem inimigos. É necessário ser lógico para fazer ciência, para aprender profissões, abrir empresas, pensar estrategicamente e resolver as questões de ordem prática. Para isso é necessário o pensamento racional.

Entretanto, pelos mesmos motivos, precisamos também lançar mão da criatividade, estabelecer relações duradouras e profícuas, motivar e inspirar pessoas em direção a causas nobres, inovar em nossos ofícios e colaborar com a sociedade. E nada disso se faz sem abrir espaço para os sentimentos.

Sendo assim, já é hora de a humanidade reencontrar o equilíbrio entre a razão e o sentimento.

Eugenio Mussak

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: